Serge Gladky

Serge Gladky foi para o movimento Art Deco o que Muhammad Ali era para o mundo do boxe. Ele era uma potência artística. Recentemente, em uma viagem que fiz a Nova York pude ver seus trabalhos bem de perto, coloquei minhas mãos em várias de suas impressões de pochoir da sua mais célebre publicação, Nouvelles Compositions Decoratives – publicada em Paris, c. 1928. 

O Sr. Gladky (b. 1880 – d. 1930) foi um artista gráfico e arquiteto que criou padrões fantásticos ornamentais e geométricos, principalmente inspirado pela natureza e pelos animais. Seu trabalho contribuiu para a transição cultural do movimento Art Nouveau para o movimento Art Deco. O trabalho de Gladky possui linhas elegantes, curvas amplas, ângulos afiados e zig zags. 

Como muitos outros artistas franceses na época, Gladky era um grande fã da técnica de pochoir (um processo intensivo de mão-de-obra em que as cores brilhantes são aplicadas à mão usando estênceis diferentes). Pochoir print tornou-se popular no início dos anos 1900, Paris, como resposta aos processos de impressão em massa que muitas vezes resultaram em cores opacas.

Pochoir

No Japão, depois da segunda metade do século XVII, desenvolveu-se um sistema de estampar os tecidos, usando um tipo de molde feito de folhas laminadas de papel do líber da amoreira, endurecido com sucos de tâmaras e impermeabilizado com óleo. O desenho a ser estampado era recortado no molde, chamado de Katagami, cujas partes salientes eram ligadas e presas por fios de seda ou, até mesmo, fios de cabelo. Esta técnica denominada Katazome foi desenvolvida pelos japoneses para a produção de tradicionais desenhos têxteis de incomparável sofisticação.

Em meados do séc. XIX, na França, o interesse pelas ilustrações japonesas foi um incentivo ao desenvolvimento, ao seu modo, dessa forma de arte que ficou conhecida como Pochoir. A reprodução da imagem era feita a partir de uma análise da composição das cores e confecção de várias máscaras desenhadas e alinhadas para a impressão de cada cor, com uma variedade de texturas que eram conseguidas por diferentes maneiras de aplicar a tinta. Esta foi uma técnica muito popular, em Paris, na aplicação das cores em ilustrações de figurinos de moda, desenhos têxteise elementos de arquitetura, na impressão de produtos gráficos que documentaram e promoveram o estilo Art Deco.

O Pochoir (também conhecido como estêncil ou em inglês=stencil) era um processo manual, lento e dispendioso para a impressão gráfica, por isso em busca de um aprimoramento da técnica, a utilização de um sistema de montagem das matrizes presas a uma malha de seda resultou em um dos primeiros modelos de equipamento semelhante ao da técnica da serigrafia. Dessa maneira, a primeira patente da Serigrafia registrada em 1907 foi desenvolvida de uma forma que, ainda, pode ser reconhecida nos dias de hoje em pequenos empreendimentos de estamparias.

Fonte

http://www.eba.ufrj.br/estamparia/pochoir-processo.html

2014-04-01-18-55-5120490des10-1fleurstexteetvin00glad_0085gladky1gladky2gladky3-1gladky3gladky5gladky11151gladky20153SCN_0121SCN_0122SCN_0123

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s